Vínicola Inconfidência: a primeira e única do Estado do Rio!

28/10/2019 0 Por Natália Alves

Vinícola Inconfidência em Secretário/RJ

Uma vinícola em pleno Estado Rio! Por essa você não esperava, tampouco eu. Recentemente, descobrimos a Vinícola Inconfidência em Secretário, região serrana do Rio, mais precisamente no município de Petrópolis – Itaipava, a convite do chef Dan Mattos do Le Coq Bistrô (falaremos mais sobre o restaurante abaixo). Agora, finalmente, já podemos ostentar o fato de que sim, temos uma vinícola que produz bons vinhos em solos fluminenses. Embora eles já produzam vinhos desde 2010, cuja primeira safra foi em 2013, e o destinatário era Minas Gerais, tem pouco tempo que abriram as portas para o público. Ainda com algumas deficiências que precisam ser cobertas, como a escassez de vinho pronto para venda e degustação, o local é excelente para incluir na lista do roteiro de passeios inusitados no Rio.

Atualmente são 20 mil mudas com 5 variedades de uva entre uvas tintas Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot e Syrah, e as uvas brancas Sauvignon Blanc. O rótulo, que antes era descriminado como produzido em Minas Gerais, ainda que eles fossem daqui, virá em breve como Rio de Janeiro, consagrando-se, enfim, como a primeira e única vinícola do estado do Rio de Janeiro.

Às margens da Estrada Real, a família Aranha idealizou a Vinícola a partir de um simples questionamento: “Ora, se as parreiras são produtivas nos locais mais diversos do mundo, por qual razão também não seriam geradoras de boas uvas aqui na Mantiqueira fluminense?”. E é nesse ano de 2019 que o empreendimento chega a fase final da adolescência, ou seja, é agora que a operação realmente ganhará produção em larga escala.

Com área de degustação simples onde são servidos de uma a duas taças do vinho disponível e uma cesta de pão, pode se preparar para ouvir muitas explicações de funcionários simpáticos e atenciosos sobre o processo de fabricação dos vinhos e a história da vinícola. O passeio não leva mais do que 40 minutos em um trajeto onde passamos por todas as parreiras plantadas onde cada placa sinaliza a espécie da uva.

Visitas 

Quem quiser agendar o tour, basta ligar para (24) 99215 9483, (24)988286389 ou pelo site

O máximo de pessoas permitidas para realizar o tour é de de 20 pessoas ou mínimo de 6.  O ingresso diretamente com eles é R$15,00 por pessoa, entretanto, quem vai por conta própria precisa ficar atento para não se perder, uma vez que o acesso é feito através de estrada de terra batida com pouquíssimas placas sinalizando o caminho.

A outra alternativa, já que o acesso é bem difícil, é agendar o tour através do restaurante Le Coq Bistrô que organiza um passeio completo com transporte incluso em vários pontos turísticos, inclusive a Vinícola, com almoço de entrada + prato + sobremesa no final.  Esse pacote sai a R$150,00 por pessoa e vale muitíssimo a pena.

E por falar no Le Coq Bistrô, aproveitamos o passeio para conhecer essa excelente casa em Secretário. Após passarmos pelo centro de Sebollas, Museu de Tiradentes e a casa de fabricação de queijos e geleias artesanais da Dona Nika (todos esses pontos estão inclusos no passeio de R$150,00 que citei acima), fomos presenteadas com um belo almoço no aconchegante restaurante em meio às montanhas de Secretário.

O lugar possui decoração rústica com objetos vintage como um toca discos, além de uma área externa em meio a natureza e fogão de barro. Prepare-se para ver alguns gatinhos fofos rondando por esse pequeno jardim, completando assim a atmosfera lúdica campestre.

No almoço foram servidos a dupla de bruschettas de shitake e napolitana (R$18,00), o delicioso risoto de funghi com escalopinho de filé mignon ao molho madeira (R$52) e o creme brulèe de doce de leite pra finalizar que não tem no cardápio, mas é uma sobremesa de memória afetiva do Dan, já que foi a primeira sobremesa que ele executou enquanto chef.

Secretário deixou gosto de quero mais. Uma tarde foi pouco para apreciar as delícias gastronômicas e as outras possibilidades da região, mas o suficiente para nos fazer querer voltar e explorar mais.

 

Compartilhe esse post: