Real Gabinete de Leitura: a ‘Hogwarts’ carioca

27/04/2020 0 Por Natália Alves

A história

E no coração do Centro, precisamente atrás do Largo São Francisco de Paula, tem um tesouro da cultura carioca. Com o maior acervo de obras lusitanas fora de Portugal, em 14 de Maio de 1837, um grupo de 43 emigrantes portugueses do Rio de Janeiro – e deve-se sublinhar que isto ocorre somente 15 anos depois da Independência do país – reuniu-se na casa do Dr. António José Coelho Lousada, na antiga rua Direita (hoje rua Primeiro de Março), nº 20, e resolveu criar uma biblioteca para ampliar os conhecimentos de seus sócios e dar oportunidade aos portugueses residentes na então capital do Império de ilustrar o seu espírito.

Seguindo o exemplo dos “gabinetes de leitura” de raiz portuguesa, e ainda na segunda metade do século XIX, surgiram, impulsionados pela maçonaria e pela república positivista, em várias cidades do interior do Estado de São Paulo, instituições semelhantes que também eram denominadas “gabinetes de leitura” e que foram transformadas depois em bibliotecas municipais.

É por essa altura que os dirigentes começam a pensar em construir uma sede de maiores dimensões e condizente com a importância da instituição. E as comemorações do tricentenário da morte de Camões (1880) vão ser o grande pretexto para motivar a “colônia” portuguesa e levar adiante o projeto. Em 1900 o Gabinete Português de Leitura transforma-se em biblioteca pública – qual­quer um do povo pode ter acesso aos livros da sua biblioteca.

Obras importantes

O Real Gabinete Português de Leitura possui a maior e mais valiosa biblioteca de obras de autores portugueses fora de Portugal, com um acervo, inteiramente informatizado, da ordem de 350.000 volumes.  Entre as obras mais raras da biblioteca podemos citar a edição “prínceps” de ” Os Lusíadas”, de 1572, que pertenceu à “Companhia de Jesus”; as “Ordenações de Dom Manuel” por Jacob Cromberger, editadas em 1521; os “Capitolos de Cortes e Leys que sobre alguns delles fizeram”, editados em 1539; “A verdadeira informaçam das terras do Preste Joam, segundo vio e escreveo ho padre Francisco Alvarez”, de 1540.

Hogwarts carioca

E a semelhança com o castelo do bruxo mais famoso do mundo, Harry Potter, não poderia deixar de ser feita. Bem parecida com as bibliotecas da escola de magia fictícia, Hogwarts, o Real Gabinete é um ambiente super lúdico e mágico pra quem ama esse universo. Um dos pontos turísticos “fora da rota” mais clicados, é realmente um cenário muito lindo para fotos, embora o espaço seja basicamente esse mostrado nas fotos. Porém, pessoalmente, apesar de não ser um lugar grande, é altamente impactante e belo!

Centro de estudos

Claro que o Real Gabinete não serve somente ao propósito de tirar fotos. Hoje, também funciona como um Centro de Estudos que tem como finalidade precípua a realização de cursos, conferências, palestras, congressos etc, bem como promover o intercâmbio e a colaboração com universidades e institutos culturais e artísticos do país e do exterior.

Contou sempre, em seus quadros de colaboradores, com um conjunto de professores universitários, nas áreas de Literatura, História, Antropologia, Sociologia, Artes, etc. No seu âmbito funciona o Polo de Pesquisa Luso-Brasileiras, criado pela Profª Gilda Santos em 2001, que reúne cerca de 60 professores e pesquisadores.

Também é possível usufruir dos seus livros para consulta e estudo, além de disponibilizarem mesas para uso dos pesquisadores, estudantes e visitantes no geral. Mas atenção: o local não tem ar condicionado, por isso, em dias de calor, o ambiente fica quase que insuportável de quente.

Serviço

Endereço
Rua Luís de Camões, 30
Centro – Rio de Janeiro – RJ
CEP: 20051-020

Contatos
Telefone: (+ 55 21) 2221-3138
Fax: (+ 55 21) 2221-2960
E-mail: [email protected]

Horário de Funcionamento
Segunda a Sexta-feira, das 9 às 18 horas

Compartilhe esse post: