MAM: cultura e lazer nos jardins mais bonitos da cidade

06/01/2020 0 Por Natália Alves

O MAM

Criado em 1948 o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro ocupa um lugar único no cenário da produção artística brasileira por sua importância como centro difusor de cultura. O edifício, onde funciona desde 1958, foi projetado por Affonso Eduardo Reidy com jardins assinados por Roberto Burle Marx, e é reconhecido internacionalmente como um marco da arquitetura moderna no Brasil. Foi projetado para dialogar com a paisagem: a horizontalidade da composição contrasta com o perfil dos morros cariocas e as fachadas envidraçadas trazem para o interior o paisagismo de Burle Marx. Não há distância entre a estrutura e a aparência final. Os vãos livres têm um fim prático: a liberdade de composição oferecida ao espaço expositivo, o convite aos jardins no plano térreo.

Com uma localização privilegiada no Parque do Flamengo às margens da baía de Guanabara, o Museu de Arte Moderna fica a dez minutos de caminhada do centro histórico da cidade, entre a Zona Sul e o Centro, com vista de vários cartões postais do Rio de Janeiro: o Pão de Açúcar, a igreja histórica do Outeiro da Glória, o Corcovado e a própria baía.

Lugar histórico da vanguarda e do experimentalismo no país, viu nascer parte considerável dos nossos movimentos artísticos e lançou muitos dos mais importantes artistas nacionais.

Exposição Força, Precisão e Leveza

Atualmente está em cartaz nesse que é um dos museus mais bonitos da cidade, a exposição ‘Força, precisão e leveza’, que reúne obras de três grandes artistas sobre… o aço! Pois é. Com patrocínio da Ternium , a maior siderúrgica da América Latina e hoje mantenedora do MAM – Museu de Arte Moderna – , a exposição traz um novo e artístico olhar sobre o material bruto mostrando-o ao público formas leves, fluidas, incríveis e coloridas que ele pode adquirir nas mãos dos magos Almicar de Castro, Franz Weissann e Waltercio Caldas. E pra quem não sabe, nossa cidade está repleta de obras desse tipo como a escultura em frente ao Real Gabinete Português de Leitura de Weissmann.

A exposição busca propor ao público uma reflexão sobre o uso do aço nas obras desses artistas, seus diferentes processos e abordagens, e de que maneira eles desenvolveram em seu processo inventivo questões como leveza, equilíbrio, geometria e matemática.

“São três artistas de diferentes gerações e com um rico universo, e reunimos pela primeira vez este conjunto de esculturas, em que o público poderá observar a versatilidade e o desenvolvimento deste material neste período da história da arte brasileira”, diz Franklin Pedroso, curador do projeto.

Obra de Franz Weissann, um artista com obras espalhadas na cidade

Estive por lá acompanhando o tour oferecido pela Ternium para escolas públicas do Projeto Educarte e foi interessante notar como as crianças se sentiram muito à vontade no espaço e ficaram super animadas com a possibilidade de deitar no chão, algo que elas nunca esperavam de um museu! O Projeto Educarte é um projeto de reforço escolar mantido pela Ternium voltado para crianças da rede pública de ensino.

E ficar à vontade é algo que o MAM entende bem. Com suas salas de exposição super espaçosas e com uma vista de tirar o fôlego, o que falar dos seus jardins? Rodeado por verde, “palmeiras do amor” e vista para o Pão de Açúcar, o local é um convite ao descanso e diversão em família e amigos, incluindo os nossos de quatro patas! Por aqui vemos famílias com bebês, ensaios de blocos de carnaval, skatistas, e muito mais! Um verdadeiro combo de cultura e lazer. Nós amamos esse espaço!

Outras exposições em cartaz:

Carlos Vergara – Prospectiva

O Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro apresenta a mostra Prospectiva – Carlos Vergara, que mapeia, sobretudo, a produção do artista das últimas duas décadas. Com curadoria do próprio artista, a exposição combina obras de sua autoria, pertencentes ao seu acervo com excertos de textos escritos por curadores e críticos de arte que vêm acompanhando a trajetória poética do artista durante esse período. Para ele, no entanto, não se trata de uma retrospectiva que avalia ocorrências já sedimentadas em seu processo criativo. Ao contrário – e o título da mostra nos indica –, para o artista, o material exposto segue sendo um desafio poético atual, posto que articula o presente e o futuro de sua produção.

Sobre a Ternium

A Ternium é a maior siderúrgica da América Latina, com produção de aços especiais com foco no cliente, segurança e respeito ao meio ambiente. A companhia já investiu 11 bilhões de reais no Brasil e é a maior acionista da Usiminas, principal produtora de aços planos do país.

Em sua usina própria, em Santa Cruz, tem a capacidade de produzir 5 milhões de toneladas de placas de aço por ano, com alto nível de sofisticação, atendendo às indústrias automotivas, de óleo e gás, de maquinário, linha branca, naval e de energia nos EUA, México, Brasil e Europa. É a maior fabricante de aço de toda a companhia e gera mais de 8 mil empregos, entre diretos e terceirizados.

A Ternium é hoje uma das mantenedoras do MAM e do Projeto Educarte, o projeto social de reforço escolar.

Serviço: exposição “Força, precisão e leveza – Aço e criação artística”

Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
[Segundo andar]
Até 02 de fevereiro de 2020
De terça a sexta, das 12h às 18h.
Sábado, domingo e feriado, das 11h às 18h.
Ingresso: R$14; estudantes maiores de 12 anos: R$7; maiores de 60 anos,
Amigos do MAM e crianças até 12 anos: entrada gratuita
Quartas-feiras: entrada gratuita
Domingos ingresso família, para até 5 pessoas: R$14
Endereço: Av. Infante Dom Henrique, 85
Parque do Flamengo – Rio de Janeiro – RJ 20021-140
Telefone: 21. 3883.5600
www.mam.rio

 

 

Compartilhe esse post: