Guia de Penedo e Visconde de Mauá: hospedagens, bares e restaurantes e passeios.

21/09/2017 0 Por Natália Alves

Penedo é um bairro do município de Itatiaia, no interior do Estado do Rio. Conhecido pelo clima de serra e pelo charme por ser uma colônia finlandesa. Faz divisa com Visconde de Mauá, município de Resende, que é também é lindo e super-rústico. Confira abaixo dicas de onde se hospedar, onde comer e o que fazer na região.

 

 

Hospedagem

Pousada Santa fé

Localizada no Vale do Ermitão há menos de cinco minutos de carro para o centro e com uma vista estonteante para a Serra da Mantiqueira, o local tem três andares e centenas de apartamentos. Propriedade de um casal de estrangeiros, mas administrada com dedicação pelo Guaraci, morador da cidade, a decoração possui inspirações mexicanas, piscina, academia e espaço de recreação para crianças.

 

 

Por ser uma das coisas que eu mais gosto quando viajo é o café da manhã, um pré-requisito básico pra eu gostar de um hotel é se o buffet é bom. O daqui não decepcionou, não só pela vista estonteante como por possuir ótima variação com salgadinhos, bolos, pudim, quiches e tudo que se tem direito. Ele é servido de 8h30 as 10h30.

 

 

Por ser um destino muito procurado para lua de mel, o hotel possui pacotes variados aos noivos e capricham na decoração dos quartos com pétalas de rosas e outros mimos. As diárias custam a partir de R$200 em dias de semana.

Valores e mais informações no site: http://www.santafepenedo.com/ ou (24) 3351-2308; (24) 3351-2530 Skype: reservas.santafe ou (24) 98805 8755 (whatsapp).

 

Pousada Suarez ​

Essa é uma das mais famosas. Mesmo antes de conhecer a cidade eu já via a propaganda deles em centenas de ônibus que circulavam aqui no Rio. Quando eu era mais nova, Penedo pra mim era sinônimo de Pousada Suarez, achava que só tinha ela lá (risos).

Fui na festa junina que eles organizam todos os anos, bem como outras festas temáticas que ocorrem ao longo do ano em datas comemorativas (Natal, Páscoa, Ano Novo…), todas inclusas no pacote. Haja criatividade! Essa pousada é muito procurada pelas famílias por possui bastantes atividades para crianças e adultos e por funcionar no sistema ‘all inclusive’ com pensão completa (café, almoço e jantar). É um lugar para a família inteira, já que além das atividades e do espaço enorme, tem duas piscinas e duas com temperatura normal, toboágua, pedalinho, quadra de tênis, sala de jogos e cinema. Ufa! Tédio não tem vez por aqui.

 

 

Pra completar, eles contam com um time INCRÍVEL de recreadores que estão sempre a postos pra animar todos os visitantes. Você já chega sendo recepcionado com bingo e karaokê, a atividade mais engraçada, sem dúvida! Duas garrafas de vinho depois eu já tava entoando até Nego do borel em estilo ópera. Aliás, se for pra ter vergonha passe longe dos animadores, eles te puxam MESMO pra participar de tudo! No final você já tá íntimo de todo mundo e com tristeza no coração de ir embora.

 

 

Os funcionários do hotel são simpaticíssimos e muito prestativos. Fiquei no apartamento luxo, com lareira, e além dos chalés lindíssimos de frente para o lago, tem quartos para grupos também.

Também tem passeio às cachoeiras e traslado para rodoviária – hotel – hotel – rodoviária aos que não vão de carro.

Mais informações em: http://www.pousadasuarez.com.br/

CENTRAL DE RESERVAS – (21) 2292-5619

[email protected]

Cachoeiras

Além do Parque Nacional de Itatiaia (que é enorme e você precisa de no mínimo 5 horas pra ver todas as cachoeiras), Penedo tem quatro principais cachoeiras: Três Cachoeiras, Poço das Esmeraldas, Três bacias e Cachoeira de Deus e Visconde de Mauá tem a da Maromba e Escorrega.

Lá tem várias agências que oferecem esse passeio até essas principais, inclusive até Mauá – município vizinho- e eles podem ser feitos através de um quadriciclo, a cavalo, de trenzinho ou em uma caminhoneta, esse último o que fizemos. O trenzinho é aconselhável pra quem está acompanhado de idosos e crianças e vai apenas até a ‘Três cachoeiras’ e é a opção mais barata, cerca de R$15 por pessoa. Já o quadriciclo é mais caro, cerca de R$70 por pessoa e o de cavalo é feito na parte rural. Fizemos o circuito com a ‘Chiclé Passeios’, agência que fica em frente ao shopping do Papai Noel no centro, e custou R$50 por pessoa. Em 1h15m visitamos:

Poço das Esmeraldas e Três Bacias: dentro da Serrinha do Alambari, essas são muito próximas uma da outra, não são nem 3 minutos de caminhada. O poço tem água cristalina com coloração bem verdinha e quando bate o sol faz jus ao nome e parecem esmeraldas reluzindo. É uma coisa linda de ver! A Três bacias tem três cavidades na pedra e também é muito tranquila de tomar banho. Aos espertinhos de plantão, um aviso: NÃO aconselho descerem escorregando por ela. Vi muitos meninos fazendo isso e arriscando a própria vida.

 

Cachoeira de Deus: essa é a mais linda, em minha opinião. Ela é a mais imponente de todas e tem um poção muito gostoso para banho. Costuma ficar cheia no verão. Pra chegar até ela faz-se uma pequena trilha de 5 a 10 minutos, mas apesar de fácil ela não é muito bem sinalizada. A Pousada Suarez faz passeio até ela.

 

 

Três cachoeiras: é a mais próxima do centro e tem um pequeno comércio no seu entorno com camelôs vendendo lembranças da cidade. Por ser a mais fácil de chegar e mais próxima do centro, fica bastante cheia mesmo no período frio e muitas pessoas costumam fazer churrasco em volta.

 

 

Poção da Moromba (Visconde de Mauá): localizado a 1 km da entrada de Maromba e a 10 km de Mauá, é de fácil acesso, apesar de ser escondida e longe. Para chegar até ela basta subir a rua do lado oposto da Igreja da Praça da Maromba onde tem vários carros estacionados e em 5 minutos você chega ao destino. Se você subir mais 3 km tem a cachoeira do Escorrega que é uma das mais visitadas porque como o nome indica, as pessoas conseguem escorregar por ela. É uma delícia! Eu já tentei há uns anos atrás, mas sou meio medrosa, então fiquei só lá em cima posando para fotos mesmo. Essa não apresenta perigo.

 

 

Nas vezes em que visitei essas cachoeiras, consegui entrar apenas uma vez no Poção da Maromba e isso porque era verão. As temperaturas são muito geladas, até mesmo nos dias mais quentes.

 

 

Comer & Beber em Penedo e Visconde de Mauá

Por ser um destino muito procurado no frio, a região aposta firme na gastronomia como item essencial ao turismo. Nós conhecemos alguns:

Vernissage Restaurante e Galeria de Arte​

Inclua o Vernissage como item obrigatório na sua viagem. O restaurante fica em meio a Mata Atlântica e corta o córrego de uma cachoeira. Enquanto você almoça, além do barulho agradável da água, beija-flores bebem água na sua janela e dançam alegremente a tarde toda. É um dos restaurantes mais agradáveis que já fui.

O clima é tão agradável que minha jornada começou às 15h e só findou às 19h30m quando a escuridão avançava alta pela janela. Comandada hoje pelo representante de vinhos da Casa Flora Alexandre Mergener, o ambiente também é uma galeria de arte, uma herança deixada pelos antigos administradores.

 

 

A comida é primorosa e bem executada. Escolhemos a picanha de cordeiro com arroz de açafrão e pato com laranja flambado ao licor Contreau, ambos deliciosos. Aconselho solicitar opinião para harmonizar com o vinho, fez toda a diferença no momento de saborear os pratos. Os garçons são bem preparados para isso. De sobremesa, o impecável ‘Mineiro com botas’ de banana com queijo gratinado.

 

Endereço:

Rua K, 110 – Alto Penedo.

 

Borbulha – Visconde de Mauá

Conhecido como Museu do Vinil, o Borbulha é um AMOR de restaurante. A decoração é um encanto com corações espalhados nas mesas, um acervo incrível de vinis e lareira no centro do salão. E por falar em vinis, eles são o mote principal daqui. Você pode escolher a trilha sonora, basta selecionar o disco de preferência que eles colocam pra tocar.

 

 

Nós escolhemos Roxette porque nunca almoçamos ou jantamos com uma canção tão cafona do jeito que a gente ama hahaha. Tem para todos os gostos, mas aviso: não espere achar uma música da Anitta aqui. A coleção é muito antiga e são de propriedade do dono. Ele possuía uma boate em Resende há uns anos atrás que fechou. Sem saber o que fazer com os discos,abriu o Borbulha e o batizou de ‘Museu do Vinil’ que acabou virando um ambiente delicioso para apreciar boa comida e um bom vinho embalado pelo friozinho de Mauá.

E por falar em comida, a daqui não decepciona. Escolhemos o ‘Mini Tom Jobim’, que é a truta marinada que de mini não tinha nada, e o ‘Bob Marley’, o talharim com escalope de filé mignon, cuja carne veio no ponto perfeito.

 

 

O atendimento também foi ótimo e muito atencioso. Não queríamos ir embora. Tem uma mesa no jardim que é o lugar ideal para sentar com amigos, mas se for em casal escolha a parte de dentro, que é bem quentinha e aconchegante.

O Borbulha também tem uma unidade em Resende, mas o charme dessa de Mauá é incomparável. Bateu muitas saudades agora ao relembrar!

Endereço:

Alameda Gastronômica, s/n – Vila de Maringá.

 

Yanuq Sushi Lounge

Quem passa pela porta do Yanuq não dá grandes coisas por ele. O ambiente não tem muita sofisticação, mas possui uma qualidade impecável na cozinha. Eles servem rodízio e pratos a la carte como os deliciosos ‘Hot lemon’ (hot roll com limão siciliano), harumakis de salmão e bombinhas de camarão.

 

 

O cardápio é bem criativo e ousado para a região. De quebra, ainda possuem as caipirinhas mais deliciosas que já experimentamos! A caipisakê da casa também ganhou muitos pontos e ambas são leves e saborosas. Aposte na de lima da pérsia e uva com gengibre.

 

 

O atendimento é muito atencioso e os preços possuem ótimo custo benefício. Para vocês terem uma ideia, quando fomos as caipirinhas com sabores inusitados não chegava nem a R$20.

Endereço :

Av. das Mangueiras, 1849 Penedo

Dias e horários de funcionamento

Terça a sexta das 19h a 00h, sábado de 12h às 16h e 19h a 00h e domingo de 12h às 16h.

 

Como chegar

Pra quem não está com carro, mas quer vir a Penedo não tem mistério. Diariamente saem ônibus da Rodoviária Novo Rio com valores a partir de R$30. Você pode vir direto ou descer em Resende e pegar um ônibus comum por R$3,80 que entra na cidade enquanto o da rodoviária te deixa na entrada do centro. Tem bastante táxi circulando e o deslocamento dentro da cidade é muito fácil, já que ela é pequena.

Já se a intenção for para Visconde de Mauá, ir de carro é muito mais prático, já que o ônibus vai somente até a entrada do distrito. Transitar lá por dentro também não é tão simples, há muita estrada de terra e o acesso às cachoeiras é um pouco mais espinhoso.

 

Compartilhe esse post: