História com vista em Copacabana 

O Forte Duque de Caxias foi construído em 1777

Construído em 1777, o Forte Duque de Caxias é um dos mais antigos da cidade e sua data de nascimento teve início até mesmo antes do seu vizinho super badalado, o Forte de Copacabana, que só foi construído séculos mais tarde, em 1914. E apesar de não ser tão famoso quanto o Forte de Copacabana, que abriga cafés e museu, o Forte Duque de Caxias ostenta uma das melhores vistas do Rio, em um panorama de quase 360 graus que englobam Pão de Açúcar, Cristo Redentor, o bairro do Leme e a Praia de Copacabana. 

Vista para a Praia de Copacabana a partir do Forte Duque de Caxias
Vista para a Praia da Urca e Morro do Pão de Açúcar

Ainda quando se chamava Forte da Vigia, em 1789, ninguém menos do que Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, serviu aqui pouco tempo antes da sua prisão que viria acontecer aqui  mesmo no Rio de Janeiro, em 10 de maio de 1789, na atual Rua Gonçalves Dias, no centro. Após a Proclamação da República Brasileira, passou a se chamar Forte do Leme em 1895 e, por fim, em 1935, passou a adotar o nome atual: Forte Duque de Caxias.

Hoje o Forte é mantido como Área de Proteção Ambiental e oferece a quem o visita uma vista deslumbrante que é acessada através de uma agradável e rápida caminhada. Para chegar lá em cima, o visitante precisará fazer uma trilha leve que demora cerca de 15 a 25 minutos, dependendo do condicionamento físico de cada um, e no meio do caminho existem obras de arte referentes à Via Sacra de Jesus. É possível observar pássaros e espécies diferentes de plantas e flores que são identificadas por placas, já gastas, elaboradas por biólogos. É importante destacar que essa trilha, apesar de ser considerada de esforço leve, não apresenta acessibilidade para cadeirantes e não é possível ser feita de carro. Entretanto, é comum observar idosos e crianças pequenas transitando por aqui.

Desde que reabriu as portas para visitação, em 2010, o Forte passou a cobrar um valor de entrada simbólico de R$2 a meia e R$4 a inteira por visitante, porém, desde a volta das atividades após a pandemia do Coronavírus, a entrada tem estado gratuita todos os dias em que está aberto (não se sabe até quando). É considerada a trilha mais segura do Rio, junto com a trilha do Morro da Urca, por estar dentro de território militar, então as chances de você ser assaltado aqui são praticamente nulas. 

Uma das coisas que eu sempre notei nesse Forte é que, embora belíssimo, há pouquíssima infraestrutura. A parte destinada ao que seria um “museu” de conhecimentos históricos e do bairro não recebe manutenção a anos, eu fui em 2016 e era de um jeito, retornei agora em 2022 e estava do mesmo jeito. Parece que ninguém olha pro Forte Duque de Caxias. Eles deixam um guarda na guarita da entrada recebendo os visitantes e um lá em cima, mas não se vê nada de novo. O que é uma pena, porque é um ponto turístico com tanto potencial para aflorar. Ainda que a cobrança de ingresso volte, que eu considero válida se for para fazer reparos e melhorias, eles mereciam uma estrutura melhor, mas ainda sim, é um super passeio e eu recomendo a todos.

Serviço

Endereço: Praça Alm. Júlio de Noronha, s/n – Leme (ele fica no final do bairro do Leme, onde tem a pedra e o Morro do Leme)

Dias e horários de funcionamento: Terça à domingo, de 9h30 às 16h.

É proibida a entrada sem camisa, com roupa de banho ou roupa que atente contra o pudor (estamos falando de militares, hehehe, por mais absurdo que essa exigência possa parecer nos dias de hoje).

Telefone: (21) 3223-5033

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Preencha o formulário abaixo que em breve entraremos em contato