CABO FRIO

10/08/2017 0 Por Natália Alves

 

Nasci no Rio, mas morei oito anos em Cabo Frio na Região dos Lagos do Rio. A cidade, que fica há aproximadamente 3h30m de distância da capital, é a mais movimentada na alta temporada. Isso porque oferece opções de hospedagem e restaurantes por um custo mais baixo do que Búzios e por possuir infraestrutura melhor do que Arraial do Cabo, ambas suas vizinhas.

Eu tenho um carinho especial por essa cidade porque foi onde passei parte da minha infância, onde conheci tantas pessoas bacanas e onde pude sentir um pouco do que é crescer sem medo de ser assaltado a qualquer momento, embora tenha seus problemas como todas as outras cidades. É inevitável voltar e ficar apontando todos os lugares dizendo “estudei aqui”, “olha, aquele barzinho continua o mesmo!” ou “caramba, que saudade dessa praia”. São muitas lembranças!

 

BAIRRO DA PASSAGEM

 

HOSPEDAGEM:

Retornei recentemente a convite do Hostel Container, o maior hostel feito de contêineres do Brasil! O lugar tem uma proposta autossustentável muito bacana e recicla e reutiliza vários tipos de materiais que seriam jogados fora, inclusive até água é reaproveitável! Eles limpam a água da chuva e a do banheiro – as chamadas águas cinza que vêm com resquício de sabonete, shampoo, etc- e reutilizam para o consumo no hostel. Pra vocês terem uma noção, até uma caçamba de lixo foi usada para fazer a piscina!

 

 

 

A estrutura é muito lindinha e parece que estamos em um cenário de novela. Além dos quartos privativos para casal, os compartilhados (que possuem até quatro beliches em um quarto – com cofres em cada cama), os acessíveis para cadeirantes e o quarto que imita uma casa que é ENORME onde cabe a família toda, o hostel ainda tem um espaço de convivência com cozinha e sala de TV e o bar com uma mesa de sinuca e uma tela com projeções de filmes.

A única coisa que deixa a desejar mesmo é o café da manhã, incluso na diária, que possui pouquíssima variedade. Mas isso é até compreensível já que a maioria dos hostels nem café oferecem, mas nos disseram que estão pensando em melhorar a qualidade do café e cobrá-lo a parte da diária, o que acho muito válido também. Quem se esquece de levar seus próprios mantimentos acaba precisando consumir no hostel mesmo, já que ele é bem longe do comércio. Em contrapartida, ele fica muito próximo da belíssima Ilha do Japonês, Praia do Peró e Praia das Conchas.

 

Os quartos são contêineres de verdade e em sua parte interna é utilizada uma tinta especial que possui em sua composição microesferas de vidro e faz com que a temperatura abaixe até 25%, ideal para não assar nos dias mais quentes, mas muito gelado para os dias mais frios. Fomos em julho, pleno inverno no Rio, e demos graças a Deus pelas cobertas quentinhas, não precisamos nem ligar o ar condicionado. Essa tinta deixa bem geladinho mesmo!

Nós ficamos no quarto 29 que é fechado para grupos de até seis pessoas e que possui a vista mais linda de todas. As diárias custam a partir de R$50 para os quartos compartilhados e R$150 os quartos privativos para casal. Esses preços variam da alta para baixa temporada.

Em tempos que o dinheiro anda curto, é sempre útil ter uma boa opção de hostel para ficar, principalmente quando oferece segurança de cofres nas camas. Essa sempre foi a minha maior preocupação em me hospedar em quartos compartilhados. Foi nossa primeira vez e apesar de não termos dividido quarto com ninguém, amamos a experiência!

Endereço:

End. Rua dos Espadarte, 400 Ogiva – Cabo Frio. Mais informações: https://www.hostelcontainer.com/

ONDE COMER EM CABO FRIO:

Restaurante Farol do Forte

 

Quem mora ou visita Cabo Frio sabe que comer na Praia do Forte é sempre se arriscar a gastar dinheiro por uma gastronomia fraca. Tal como Copacabana, os restaurantes da orla oferecem pouca qualidade nos pratos e muitas vezes nem o atendimento salva. Quando soube que ia almoçar lá fiquei bastante receosa, afinal, tenho o dever com vocês de ser muito sincera.

Chegamos ao Restaurante Farol do Forte e o garçom, sem saber quem nós éramos, foi muito simpático. Pedimos os palitos de mussarela crocante (10 unidades) e a casquinha de camarão que estava apimentada na medida certa e com textura cremosa. Já começamos a gostar aí. Em seguida, seguindo sugestões da proprietária que chegou logo em seguida para nos receber, pedimos o peixe pargo frito com camarão, arroz, pirão, salada e farofinha que serve bem três pessoas, até sobrou! Caso o cliente queira mais peixe paga-se R$10 por cada um. Esse prato foi uma grata surpresa, porque além de vir MUITO bem servido e os peixes todos frescos. Uma delícia!

 

 

A cultura gastronômica da cidade é muito voltada para picanha e churrasco misto, apesar de ser uma cidade de praia, e isso acaba limitando as opções de bons lugares pra comer frutos do mar. Ainda que o prato não seja inovador, o fato de vir com uma bela apresentação e ter qualidade de sabor já foram motivo suficiente pra desfazer meu preconceito com os restaurantes da orla. Mesmo que muitos ainda decepcionem, consegui encontrar um pra chamar de meu e me fazer retornar mais vezes à Praia do Forte.

Galápagos Restaurante

 

 

O bairro da Passagem é um dos mais charmosos da cidade. Com clima que lembra Paraty com suas ruas de pedra, casinhas brancas e azuis e atmosfera bucólica, virou o polo gastronômico mais procurado pelos que apreciam boa gastronomia. Nós seguimos a sugestão da assessoria ‘HypeXMidia’ da Aline Santana, promoter babadeira da Região dos Lagos que só indica coisa boa, e fomos ao Galápagos. Ele apresenta proposta mais sofisticada no cardápio como cogumelos a provençal, penne com frutos do mar fresquíssimos, tornedor ao molho blue cheese com batata rostie que chega à mesa no ponto corretíssimo e proporções gigantescas.

 

 

De sobremesa escolhemos a torta mousse com calda de frutas vermelhas. A média de preço por pessoa, com vinho, fica entre R$100 e R$150.

 

 

A essência do Galápagos é exatamente a que o bairro exala. Possui ótima cozinha, ambiente aconchegante, carta de vinhos impecável, sem contar as deliciosas mesinhas na calçada de onde se observa o vai e vem dos carros e sente-se a brisa fresca que vem do Canal do Itajuru.

O tempo passou devagar e nem a forte chuva que desabou deu vontade de ir embora. O bairro da Passagem ficará, definitivamente, como uma das melhores lembranças gastronômicas de Cabo Frio.

 

Delírio’s Restaurante:

 

Uma pausa para falar desse lugar. Respira, vai: esse é o melhor restaurante de Cabo Frio! Não gosto de ser tão categórica em relação a nada, mas a verdade é que é difícil não se encantar pelo Delírio’s, também indicação da ‘HypeXMidia’. Pra começar, o ambiente é lindíssimo! O casarão tem dois andares da mais pura elegância e design rústico e de quebra ainda tem um canal com vegetação exuberante ao fundo. A proprietária de riso solto e leve Corine é um encanto de pessoa e nos recebeu tão bem que queríamos trazê-la em um potinho para o Rio.

 

 

Nota-se que tudo aqui foi pensado com muito zelo para atender aos clientes mais exigências.Tudo é de extremo bom gosto. De entrada pedimos o saboroso carppaccio de polvo cozidocom ervas, fatiado com molho especial de manteiga e limão de consistência mais ácida etextura mais rixosa e os palitinhos de mussarela de búfala crocantes com geleia de pimentaque derreteu na boca. As duas opções foram ótimas escolhas de entrada. Para acompanhar, o drink Jamaica colorido e instigante. É preciso bebê-lo por partes para saborear os três saboresque o compõem.

Os pratos principais sugeridos pela Corine foram o nhoque de camarão com alho poró e parmesão gratinado que é maravilhoso pra quem curte muuuito queijo e molho branco, filet mignon em crosta de gorgonzola com nhoque na manteiga de sálvia que vem no ponto corretíssimo e a paleta de cordeiro com damasco e risoto de hortelã que proporciona uma viagem pelo mundo de Alice nas papilas gustativas com sua explosão de sabor, mas que só vai agradar quem estiver disposto a explorar sabores inusitados e arrojados. Ainda em relação ao segundo prato, a delicadeza da sálvia contrastou com a intensidade do queijo gorgonzola e tornou o prato extremamente harmônico. De sobremesa, Delírio de morango e banana na farofa de castanha. Tudo isso acompanhado de uma vista linda e vinho rosé! A média por pessoa é de R$150 para mais.

 

 

Como São Pedro acabou não colaborando durante nossa estadia em Cabo Frio, o Delírio’s foi, sem dúvida, o ponto alto da viagem e nossa melhor descoberta gastronômica. Por ficar no bairro da Ogiva e longe do burburinho, é ideal pra quem procura qualidade em um ambiente confortável e tranquilo.

Endereço:

Av. dos Marimbás, 45 Ogiva – Cabo Frio

Appetito Bistrô

 

Eis um restaurante de culinária mediterrânea em Cabo Frio em pleno bairro de São Cristóvão, que seria uma “zona norte” se comparado ao Rio. Esse cantinho foi uma grata surpresa indicada pela ‘HypeXMidia’e juro que quando estava chegando sem ver o interior do restaurante pensei que estava no endereço errado. De fora ninguém deu nada pelo Appetito, mas foi só entrar pra magia acontecer.

O local é muito aconchegante e um convite irresistível pra quem busca um clima intimista longe do burburinho do Canal e da Praia do Forte. Por estar em um bairro completamente fora da rota turística, o Appetito é um daqueles achados de cair o queixo e só prova o quanto a gastronomia da cidade vem melhorando. Cláudio, o proprietário, é um carinho de pessoa e já foi chef de diversos restaurantes tarimbados de Búzios. Trouxe toda sua bagagem ao empreendimento e tem conseguido executar com sabedoria seu próprio negócio.

 

 

Para começar, pedimos a salada caprese que mesmo na porção reduzida veio servida de forma generosa, o filé aperitivo ao gorgonzola com a focaccia deliciosa da casa e o carppacio artesanal com molho de mostarda e pimenta que também vem com a focaccia que foi aplaudido por todos da mesa. Com massa crocante, parmesão e sal grosso, ninguém conseguia parar de comer.

 

 

O cardápio é eclético e oferece boas opções de massa, carnes e frutos do mar, inclusive tem opções até demais. Dá vontade de pedir tudo. Nossas escolhas foram o fettucine com camarões e lula ao creme de manteiga coral que pode ser compartilhado ou individual, o nhoque artesanal da Clarisse com filet mignon grelhado ao molho gorgonzola e o arroz negro com polvo grelhadinho. Todos os pratos agradaram em especial o polvo que estava enlouquecedor, segundo nosso amigo João o melhor que ele já comeu na vida dentre todos os países que ele já visitou, e a carne que estava com o ponto perfeito. A média por refeição fica de R$100 para mais por pessoa.

Na casa também tem uma adega incrível de vinhos e um pizzaiolo que prepara as pizzas na hora em frente aos clientes.

Passamos horas muito felizes e aconchegantes entre amigos aqui e é um lugar que certamente contará com nosso retorno.

 

Endereço:

Rua Fagundes Varela, 38 São Cristóvão – Cabo Frio

Passeio

Que Cabo Frio tem praias maravilhosas, isso todo mundo já sabe. A do Forte é a mais famosa e possui 8 km de extensão! Suas águas são cristalinas e a parte que eu mais amo é a piscininha que se forma próxima do Forte São Mateus no cantão direito. O que pouca gente sabe é que CF também tem um belo arquipélago a ser visitado: a Ilha dos Papagaios.

Fizemos esse passeio com a Tour Shop por indicação da ‘HypeXMidia’ que fica no Boulevard Canal ao lado do Bob’s no centro. E é do próprio Canal que saem as escunas até a ilha. No meio do caminho vamos ouvindo histórias sobre a cidade, passamos pela belíssima Ilha do Japonês e até por uma praia artificial! O trajeto todo leva cerca de 30 minutos. Chegando lá, há uma parada para mergulho, mas atenção, os ‘snorkels’, as máscaras para mergulho, são cobradas a parte e custam R$20. Não foi avisado, por isso é importante ficar esperto, porque ao final do passeio certamente irão te cobrar.

 

 

Para quem tem muito interesse pela vida marinha vale a pena descer e apreciar os corais e as estrelas do mar. A Ilha é o melhor lugar para ver de perto tartarugas, arraias, corais e centenasde espécies de peixes. Tudo isso ao som das gaivotas que voam desfilando sua elegância emvolta da embarcação. De lá é possível avistar a Praia Brava também, a praia de nudismo de Cabo Frio.

Pra quem procura fazer algo diferente das praias de sempre, esse é um ótimo passeio. Custa R$50 por pessoa e tem duração de cerca de 2h30m.

Mais informações em: http://www.tourshop.com.br/web_cf/

 

 

Compartilhe esse post: